Em meio à ascensão da internet e dos meios de comunicação virtuais, da interação e acessibilidade remotas, atentando-se para as possíveis necessidades de reclusão ou impossibilidade presencial, surge a modalidade de atendimento psicológico online. Esta é regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia pela resolução 011/2018, a qual prevê que o profissional esteja cadastrado e habilitado no e-Psi.

Pautando-se pela integridade da saúde mental, o atendimento online torna-se o melhor recurso para consolidar o processo de cuidado psicológico à distância. O método de psicoterapia online pressupõe um “encontro virtual”, a ser realizado por meio das plataformas de tecnologia de informação e/ou acesso à internet. Pode-se contar com o recurso telefônico, aplicativos e sites que proporcionam a garantia e a confiabilidade do acesso, por meio de mensagens ou chamadas de áudio e/ou vídeo, de acordo com as necessidades e condições existentes, por diferentes plataformas, desde que sejam criptografadas e garantam segurança. Seguindo os cuidados de uma sessão presencial, a garantia da segurança das informações confidenciadas e do sigilo torna-se o primeiro cuidado, para a preservação de um “setting” ou espaço terapêutico apropriado, com o devido isolamento local e privacidade do paciente e do profissional. Para tal, antes do primeiro atendimento o profissional deve informar e orientar sobre as medidas necessárias, como o uso de fones, um espaço isolado e seguro, a assinatura do consentimento informado sobre a modalidade, seja do paciente e/ou seu responsável, no caso de crianças e adolescentes. O suporte psicológico online configura-se como um facilitador e é uma nova perspectiva satisfatória de exercício profissional dentro da Psicologia, sendo necessário avaliar a situação, a adaptação a esse formato e a singularidade de cada caso e da orientação teórica do profissional.

Conclui-se que a modalidade remota apresenta determinadas vantagens na oferta de apoio psicológico, tornando possível o distanciamento social e garantindo o atendimento de qualidade. A pandemia trouxe de forma mais efetiva a viabilidade desse novo espaço para o cuidado em saúde mental, sendo também originária de diferentes demandas. 

Cristina Chiesa, Psicóloga CRP 07/32116.