Este momento histórico da pandemia, para as famílias com filhos pequenos e crianças dentro de casa, em reclusão, é um verdadeiro desafio. Emergem constantemente nossas vulnerabilidades, estamos expostos a uma intensidade de intimidade, nossas emoções ficam à flor da pele, medo, ansiedade, preocupações, aparecem como nunca.

 Manter a serenidade e o equilíbrio com os filhos não é simples, pois exige dedicação e ao mesmo tempo pensar em alternativas que permitam uma convivência saudável e possível nos espaços limitados ao lar. Surge então a questão: “ Como conviver em família, gerenciando as diferentes situações, seja de educação, bem estar físico e mental e a manutenção da família?”

A necessidade de gerenciar o estresse causado, seja pela insegurança em manter a saúde integral, evitando o contágio, seja pela necessidade de buscar constantemente atividades para que a criança esteja bem , nos coloca diante de algumas possibilidades. É preciso buscar altenativas de uma forma criativa, prazerosa e lúdica, envolvendo as crianças seja nos aferes domésticos que nas práticas de seus conhecimentos. Inventar jogos, desenvolver hobbies,etc. Brincar com os filhos, buscando um constante diálogo com eles sobre as emoções que nos trazem, pode ser o caminho de ajuda para a manutenção da saúde mental de todos .

É de suma importantância para as crianças saberem que não estão de férias, que, além dos momentos lúdicos é necessário manter uma rotina de aprendizagem e de estudo. Para os filhos que tem acompanhamento pedagógico das escolas ou das diferentes instituições onde estão inseridos, é preciso acompanhamento e investimento de tempo da nossa parte. Pode ser uma possibilidade também para os pais de reaprenderem e ou aprenderem com seus filhos novos modos de ver o mundo.

Buscar no meio da crise atual a alegria e o prazer de viver, ampliando a nossa capacidade de amar com o exercício do olhar carinhoso para conosco mesmos e com nossos filhos e família, e sairemos da crise tendo (re) aprendido a conviver com mais plenitude e saudáveis.